5 dicas para um chicote de pesca perfeito.

Se você começou a pescar há pouco tempo não deve conhecer muito sobre os chicotes de pesca, não é mesmo? O chicote são pesos ou anzóis atados em pequenos pedaços de linha a uma linha principal. Existem diversos tipos de chicotes e é possível achá-los prontos em lojas especializadas por valores atrativos, mas nada melhor do que fazer você mesmo! Vamos aprender?

Os tipos de chicote mais usados:

Antes de montar é preciso muita atenção para os tipos de chicote, afinal, existe um tipo de chicote para cada tipo de pesca:

 

 

Chicote universal é o modelo básico e “caminho” para diversos tipos de montagens, pode-se usar tanto isca viva quanto morta e em praticamente qualquer espécie ou situação de pesca. Pra montar ele só precisa de peso redondo ou oliva, um girador e uma linha mais grossa que a linha principal além do anzol.

 

 

 

 

 

– Chicote mineiro é ideal para piaparas, pacus, entre outros. Usando a técnica em que a isca é solta dentro de um pequeno copo, um dos maiores segredos desta técnica é o peso a ser utilizado. Por isso nesse chicote o ideal é ir testando os pesos até achar o ideal, mas vale lembrar que o peso deve tender sempre para o mais leve.

 

 

 

 

 

 

– Chicote de anzol duplo deve ter uma pernada de 5 metros de náilon ou fluorcabornato de 130lb, esse modelo de chicote é muito utilizado com iscas grandes, pois um anzol fica na boca da isca e o outro nas costas, a chumbada é presa com uma linha fina, diretamente na argola do girador rolamentado.

 

 

 

– Chicote boiado é uma opção muito usada em lagos e rios, mas nada impede de utilizá-lo no mar quando se está em uma embarcação. Você vai precisar de uma bóia proporcional tanto à isca quanto ao chumbo, que vai ter a principal utilidade de manter a linha esticada.

 

 

 

 

 

– Chicote para praia ou costões é composto de até 4 anzóis no decorrer da linha principal que tem na sua ponta uma chumbada pirâmide.

 

 

Como montar seu próprio chicote de pesca

Vale ressaltar que esse pequeno guia é o básico de cada chicote de pesca, pois cada tipo citado acima tem suas particularidades de montagem, que podem variar de acordo com a isca, peixe a ser pescado, entre outros fatores.

1) Amarre na linha principal um girador, pode ser pelo nó de aperto ou nó de sangue;

2) Em cada pernada amarre o anzol e um girador, um em cada ponta;

3) Una os giradores por meio de um nó de aperto ou nó de sangue;

4) Na ponta da linha coloque a chumbada.

Pronto, agora você já sabe um pouco mais sobre os chicotes de pesca e está pronto para nosso próximo artigo sobre as melhores praias brasileiras para a prática da pesca esportiva, boa pescaria!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Free WordPress Themes, Free Android Games
X