Nova espécie de Dourado é encontrada no Rio Paraná

Se você é uma daquelas pessoas que realmente se interessa pela pescaria, não só pela prática, mas leva esse hobby a sério, lê sobre, gosta de entender sobre os peixes, então nosso assunto hoje é com você. Venha conhecer o Dourado, uma nova espécie de peixe encontrada no Rio Paraná.

E antes que alguém diga que isso é invenção da nossa cabeça, fique sabendo que a revista Pesca e Companhia divulgou uma matéria sobre isso, e hoje, vamos nos aprofundar nas pesquisas e descobertas feitas.

Ficou curioso? Então não perca tempo e vem com a gente!

Dourado – a nova espécie encontrada no Rio Paraná

Alguns pesquisadores na Argentina notaram que na região de Corrientes, ao Nordeste do país, podia haver a presença do que chamaram de uma “nova espécie” de peixe.

Tudo indica que essa nova espécie seja apenas uma variação de outra já existente no rio Paraná, chamada pelo nome científico de Salminus maxillosus. Para ter certeza, os pesquisadores deram uma boa olhada no DNA dos peixes e a dúvida foi confirmada, tratava-se mesmo de uma nova espécie surgindo.

Durante as pesquisas, foram testados noventa peixes Dourados que vinham de diferentes locais da Argentina, Brasil e Paraguai. Esses locais foram os escolhidos porque é onde existe Salminus maxillosus ou brasiliensis aos montes.

Descobertas Anteriores

Mas não é de hoje que uma nova espécie de Dourado surge. Ao longo dos anos, foram descobertos quatro tipos de variações diferentes de peixes Salminus brasiliensis. As maiores diferenças entre essas espécies se dava pela morfologia e pelo local onde viviam, que não era o mesmo.

Mas, sobre a descoberta recente da nova espécie de Dourado, afirma-se que tudo começou a partir da curiosidade dos pesquisadores argentinos. Isso porque eles, provavelmente em pescas para avaliações, começaram a notar que os Dourados estavam apresentando características diferentes.

Uma das pesquisadoras do Laboratório de Genética e Departamento de Ciências Naturais da Faculdade de Humanas e Ciência da Universidad Nacional del Litoral, Eva Rueda disse então que as análises comprovavam a existência de duas linhagens diferentes de Dourados.

Ela contou ainda que é difícil diferenciar espécies, já que há um confronto entre preferência de métodos. Alguns usam a taxonomia tradicional, que tem como base a morfologia para identificar as espécies.

Outros, preferem a taxonomia molecular, que faz uma comparação nos DNAs dos peixes. Ambos têm suas vantagens e desvantagens, mas ainda de acordo com Eva, a taxonomia tradicional pode dificultar um pouco a análise.

Isso se dá devido ao fato de não viverem no mesmo local, os peixes podem facilmente apresentar características morfológicas distintas, que surgem para que eles possam se adaptar ao habitat, por exemplo.

Pesquisadores de diversas universidades renomadas da Argentina, fizeram parte do time que compôs as pesquisas, e também essa nova descoberta.

E agora, graças a eles, você que é totalmente ligado em pescaria já sabe que existe uma nova espécie de Dourado nadando por aí. Já pensou em se aventurar no Rio Paraná para de repente, dar a sorte de ver um desses peixes?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Free WordPress Themes, Free Android Games
X