Varas de fly: tudo que você precisa saber

As varas de fly são leves, eficazes para uma das modalidades mais interessantes da pesca. O experiente pescador desse estilo não é o que pega mais peixes e sim o que interage com a natureza e domina as técnicas. A captura é um complemento dessa sintonia entre natureza, pescador e técnicas. Assim uma boa escolha de equipamento torna essa experiência gratificante. Também é comumente chamada de “pesca com mosca”, é aquele estilo de pesca que vemos em programas norte-americanos onde o pescador arremessa a isca, puxa para outro lado, arremessa de novo buscando e fica arremessando e puxando até achar que já atraiu a atenção do peixe desejado.

Tamanhos… Como assim?

Exatamente isso, as varas do tipo fly tem uma numeração específica que vai depender do tamanho do peixe que se quer fisgar, sempre vai ter na vara o jogo da velha (#) acompanhado de um número, esses números vão desde #0 mais leve, até #16 mais pesado, ainda não entendeu direito? Calma, vamos explicar:

– Categoria ultraleve (#0 e #1) é usada para peixes muito pequenos;

– Categoria leve (#0 a #4) é para pegar peixes pequenos como lambaris, tilápias, sardinhas;

– Categoria média (#5 a #7) para peixes médios como pacus, traíras, robalos e tucunarés menores;

– Categoria pesada (#8 a #10) usada para peixes grandes como tucunarés amazônicos, cachorras e dourados grandes;

– Categoria superpesada (#11 a #13) mais indicada para peixes fortes e violentos como xaréus, sernambiquaras e tarpons;

– Categoria específica (#14 e #15) é mais utilizada para peixes como os peixes de bico;

A regra básica é sempre usar o mesmo tamanho em linha, carretilha, isca e vara.

Velocidade de ação

As varas fly podem ter ação indo desde muito rápidas, moderadas e muito lentas. Para quem está começando o mais indicado são as varas de ação moderada, pois elas permitem que o iniciante possa aprender a lidar com os tempos, o novato em varas fly pode não saber sincronizar a linha e o carregamento da ação muito rápida, já as muito lentas são indicadas para os experientes, pois demandam um domínio maior e uma técnica mais suave para o lançamento.

Espécies

Apesar de ter como grande impulsionador a pesca de trutas usando pequenos insetos, hoje a modalidade evoluiu muito podendo se capturar praticamente qualquer peixe. Há quem imagine que o fly é apenas para peixes pequenos e trutas, nada disso. Hoje em dia já se pesca uma enorme variedade de peixes bastando ter um equipamento adequado para cada tamanho.

Dicas finais

Por envolver mais arremessos que a pesca tradicional é imprescindível que se use óculos para proteger os olhos de acidentes. Não se pode esquecer do protetor solar, boné (ou chapéu), uma bandana no pescoço, hidratação regular além de roupas leves e adequadas para a pesca. Nada de camisa velha, confira no nosso próximo artigo dicas para acertar na escolha de uma boa roupa para pescaria!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Free WordPress Themes, Free Android Games
X